top of page
Buscar
  • Foto do escritorContemplado Digital

As 5 perguntas menos respondidas sobre consórcios

Atualizado: 4 de set. de 2023

Existem muitas perguntas a respeito dos consórcios. Selecionamos algumas que ainda não foram respondidas nos últimos blogs. Nesse artigo, você vai conferir detalhadamente algumas perguntas super importantes a respeito de consórcio.

Muitas pessoas têm dúvidas sobre consórcio. Isso porque você pode perceber que é uma modalidade muito interessante para a grande parte dos brasileiros. Através dos consórcios, uma grande parte da população é beneficiada por conseguir realizar ótimos negócios ao redor do nosso Brasil.


Veja quais dúvidas são as suas no blog abaixo!


Uma mulher com a mão no queixo com semblante de dúvida

1. A primeira das 5 perguntas menos respondidas sobre consórcio: é difícil ser contemplado com antecedência?


Uma coisa é certa: você será contemplado. Então é questão de tempo até você ser contemplado. Dependendo dos lances que você dá você pode ser contemplado mais cedo ou mais tarde.

Se a pergunta é dificuldade de ser contemplado, é importante que você compreenda algumas coisas. Isso porque o consórcio não é um investimento como o financiamento. Num financiamento, você simplesmente recebe o imóvel, mas ele ainda não é seu até que você pague tudo. Não é seu porque, embora você consiga desfrutar do investimento imediatamente, se você não pagar mais, você o perderá. E o pior é que tudo fica para o banco. Cada centavo que você investiu ficou para o banco e ponto final.


Uma pessoa com os dedos entrelaçados em cima de diversas folhas com gráficos

Já num consórcio, o que você investiu é muito importante e relevante. Isso porque você não fica refém da administradora, mas pode ser até presenteado por ela porque você escolheu esse tipo de investimento. Então a contemplação com antecedência existe sim, e acontece. Só que não é uma regra. Ou seja, você receberá seu imóvel ou automóvel ou qualquer outro bem no prazo determinado. Leia mais sobre isso nesse link de outro blog.


2. Quais os riscos de um consórcio?


Essa é a segunda das 5 perguntas menos respondidas sobre consórcios. O consórcio é muito confiável por várias razões. A primeira é muito importante e a mais interessante. Existem leis nacionais a respeito disso. A Lei nº 11795 garante a você, consorciado, todos os direitos necessários para que você não saia perdendo. A lei garante que você será restituído caso algum membro do grupo eventualmente saia do consórcio.

Todas essas garantias tornam o consórcio um instrumento de muita relevância para a sociedade. Com toda essa segurança, fica muito fácil saber que o consórcio não é arriscar no escuro. Ao contrário, é um investimento que se torna cada vez mais rentável. Por isso que podemos dizer tranquilamente que um consórcio é uma maneira segura de investir em um imóvel ou um automóvel.

Entretanto, como tudo na vida, podem existir consórcios que não sejam confiáveis por culpa da empresa. Isso é possível de acontecer visto que existem muitas consorciadoras. Só que a boa notícia é que você pode ter tranquilidade em saber que você não precisa ficar refém de empresas mal estruturadas e com objetivos duvidosos. Você pode contatar nosso atendimento e ficar a par das informações mais apuradas sobre o assunto.


Um homem descansando no sofá apoiando a cabeça com as mãos com ar de tranquilidade

3. Qual sai mais em conta: financiamento ou consórcio?


Essa é uma pergunta bem interessante. Isso porque todos conhecem a má fama das corretoras e bancos em relação aos financiamentos. Cobram-se muitos juros. A questão aqui é que existem os juros compostos. Eles fazem com que o investimento literalmente não valha a pena no final. Claro que estamos contando com a maioria das vezes.

Um consórcio não tem taxas de juros compostos. Os juros compostos são um meio de valerem a pena para uma instituição conceder empréstimos. Por exemplo, um banco normalmente só oferecerá um empréstimo sob condições bem típicas, como a de você ter bens materiais e pessoas para fiarem a dívida, caso haja algum problema no pagamento do bem a ser adquirido.

O grande objetivo do consórcio, na maioria dos casos, é capacitar você a ter uma poupança para adquirir um bem. E isso de maneira leve e sem dispensar tanta energia quanto num empréstimo, por exemplo, ou em algum outro tipo. Além disso, como você conta com a ajuda de uma administradora e de parceiros consorciados, você tem tranquilidades suficientes para iniciar um investimento em consórcio. Ele é um tipo de “autofinanciamento”.

4. Quem não pode fazer consórcio?


Não podem fazer consórcio aquelas pessoas que forem consideradas incapazes de pagamento pela consorciadora. Se você tem crédito inferior a um mínimo combinado para que você consiga se comprometer a pagar, provavelmente haverá dificuldades. Isso porque você pode imaginar que as empresas de consórcio também precisam ter um mínimo de certeza que você vai conseguir se comprometer com aquelas parcelas.

Só que isso não quer dizer que o sistema de consórcio seja super rígido. Ao contrário, algumas casas de consórcio sequer pedem informações mais profundas sobre seu histórico ou sobre sua situação atual. Diferentemente de empréstimos ou compras grandes direto das empresas, o consórcio é mais flexível. Isso quer dizer que as empresas de consórcio apenas buscam saber o básico sobre sua renda. Só são necessários alguns documentos principais. Com essas informações, a empresa de consórcio proporciona a você o investimento que você escolheu. Normalmente, só não pode fazer consórcio quem estiver totalmente sem condições de dar conta das parcelas.

5. É possível quitar um financiamento com consórcio?


Sim, você pode quitar um financiamento com consórcio. É possível fazer um consórcio para finalizar um financiamento sempre que a administração for da mesma empresa. Isso possibilita uma maneira mais versátil de vencer aquelas parcelas mais pesadas. Aquele dinheiro entrando todo o mês na conta da empresa que fez o seu financiamento é difícil de quitar sozinho. Isso porque a grande verdade é que o financiamento normalmente tem taxa de juros bem pesada. Então o ideal mesmo é você se proteger delas com um mecanismo simples de quitar com um consórcio.

Interessante que o consórcio é conhecido por ser um tipo de autofinanciamento. Esse nome é usado porque você pode ter uma grande soma de dinheiro ao final do período apenas fazendo um consórcio bom. Portanto, a grande ideia aqui é oferecer a você uma maneira de adquirir bens que não seriam possíveis de ter sem essa modalidade de investimento. Ou seja, o que você precisa é entender como fazer um consórcio bom, que tenha uma empresa que lhe garanta segurança financeira. Para isso, é necessário que uma pequena taxa de administração seja cobrada.

Fonte: Exame.

8 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page